quinta-feira, 14 de maio de 2009

Falando em cinema - Do Começo ao Fim;

“Fiquei quatro anos cuidando dessa história, tomando todas as precauções para que nenhum detalhe se transformasse em um exagero” conta Aluízio Abranches, autor de “Um Copo de Cólera” e “As Três Marias”.
Tamanho o cuidado, de fato, é bem vindo – Do Começo ao Fim trata de um tema delicado. Gabriel Kaufmann e Lucas Cotrin interpretam Thomás e Francisco, dois garotos que têm a mesma mãe, Julieta (Julia Lemmertz), mas pais distintos. Juntos, os irmãos desenvolvem um carinho muito particular que logo se transforma em amor.
O relacionamento diferenciado, aliás, é revelado de uma forma delicada – Thomás nasce com os olhos fechados e assim permanece durante várias semanas. “Mas a mãe não se preocupa”, conta Abranches, autor do roteiro. “Para ela, quando quiser, Thomás abrirá os olhos. É assim, nos primeiros dias de vida, que ele aprende o que é livre-arbítrio”. E, quando decide finalmente descobrir o mundo que o cerca, Thomás abre os olhos e mira direto em Francisco, seu irmão de seis anos.
A naturalidade com que se desenvolve o relacionamento entre os dois irmãos é permitida graças à presença de Julieta, que se transforma no eixo do filme. Abranches costuma descrevê-la uma mulher com outra materialidade. “Sua personalidade se encaixa bem em uma frase de Bernard Shaw, que dizia: ‘Algumas pessoas olham para o mundo e perguntam ‘por quê?’ Eu penso em coisas que nunca existiram e me questiono ‘por que não?’.”
O mesmo clima de tranqüilidade é transmitido pelo elenco que, segundo o diretor, compreendeu o espírito da história. A ponto de se tornar rotineiro o fato de, a cada dia de filmagem, os atores contribuírem com sugestões, seja um acréscimo no diálogo ou algum gesto logo incorporado na história. “Eles entenderam que o filme não é uma fábula, mas o retrato de uma família que incorpora uma novidade”. A preocupação para a filmagem, no entanto não foi fácil. Abranches conta que, logo depois do primeiro dia de trabalho, passou quase duas horas conversando com seu analista. “Eu precisava me sentir plenamente seguro em conduzir a história, pois só assim teria a certeza de lidar bem com a trama”. O cineasta determinou o terceiro dia de filmagem como um marco – se terminasse bem, o restante fluiria tranqüilamente. Iniciada em 20 de setembro, a produção de “Do Começo ao Fim” seguiu conforme o previsto. “Foi realmente essencial o elenco entender a paixão daqueles meninos sem preconceito, como algo que acontece entre dois rapazes de bem com a vida”, comenta Julia Lemmertz, intrigada com o roteiro na primeira leitura. “Aos poucos, percebi que o filme não ostenta um sentimento de culpa, mas também não deixa de apresentá-lo”.
As cenas que poderão provocar mais polêmica mostram os irmãos já adultos, interpretados por Rafael Cardoso (Thomás) e João Gabriel Vasconcellos (Francisco). Com a desinibição de dois amantes, eles trocam carinhos e beijos, consumindo uma paixão.
Uma aposta que confirma tanto a essência libertária como o talento de Abranches para cuidar de temas delicados.



uma produção com Julia Lemmertz Fábio Assunção Jean Pierre Noher Louise Cardoso Mausi Martínez apresentando João Gabriel Vasconcellos Rafael Cardoso Lucas Cotrim e Gabriel Kaufmann um filme escrito e dirigido por Aluízio Abranches
¬
¬
É cedo para analisar o filme, são apenas quatro minutos revelados, afinal. Ainda assim, a crítica até agora é positiva. Primeiro porque tira o foco da homossexualidade, que ainda é vista como tabu... Segundo, porque tira o peso até a relação incestuosa entre os irmãos. Sem assumir qualquer postura, de ser certo ou errado, trata de uma história de amor. É forte e visceral, vê-se pelas cenas. E ainda vai render muito pano pra manga, pode apostar. “Do Começo ao Fim” deve levar um bom número de espectadores ao cinema. É esperar para ver e torcer para que o filme provoque discussões que ultrapassem o óbvio. Ahh, e estréia dia 28 de agosto.

6 comentários:

Gabriel Broadhurst disse...

Pelo que se viu até agora, mais provável são os aplausos.

Natan disse...

muito bem escrito esse texto sobre o filme.
e o filme, sem comentários. mal posso esperar pra ver.
abraço

p.s: o restante do blog também é de ótimo conteúdo.

Pedro Frering disse...

ASSIM COMO JA DIZ O TEMA DO FILME ESPERO ASSISTIR "DO COMEÇO AO FIM" TAVA MAIS DO QUE NA HORA DO BRASIL MOSTRA SEU TALENTO,DEIXANDO O PRECONCEITO DE LADO,SEREI TELESPECTADOR E PROPAGANDISTA... DO MESMO...ABRAÇO!

Lucas Martini disse...

É forte e visceral, vê-se pelas cenas. E ainda vai render muito pano pra manga, pode apostar.
Parabéns David... adorei!

Felipe Dall'Onder disse...

Mal posso esperar para assistir.. Já tinha ouvido comentários.. mas nada tão bem escrito como o texto acima. Parabéns David, pela criatividade e principalmente iniciativa!

rogerio disse...

O minimo serão os aplausos, e o provavel serão as lagrimas!